Arquivo para outubro, 2009

The Time Traveler’s Wife – Te Amarei Para Sempre (2009)

Posted in Filmes - Críticas with tags , , , on outubro 28, 2009 by X-Tudo!

Cartaz

Dados Técnicos:

País de Origem : The EUA

Ano de Lançamento: 2009

Gênero: Romance

Direção: Robert Schwentke

Elenco: Eric Bana – Henry DeTamble

Rachel McAdams – Clare Abshire

Michelle Nolden – Annette DeTamble

Brooklynn Proulx – Clare at Six and Eight

Alex Ferris – Henry at Six

Tatum McCann – Alba at Four and Five

Hailey McCann – Alba at Nine and Ten

Arliss Howard – Richard DeTamble

Ron Livingston – Gomez

Jane McLean – Charisse

Stephen Tobolowsky – Dr. David Kendrick

Christina Orjalo – Rosa

Sinopse: Henry DeTamble (Eric Bana) sofre de uma rara modificação genética, que o faz viajar pelo tempo involuntariamente. Numa de suas viagens, ele conhece a pequena Clare (Rachel McAdams), que se apaixona por ele imediatamente. Ano após ano, ela espera sempre no mesmo lugar que este estranho viajante retorne. Até que os dois, finalmente, se encontram e a paixão começa. Porém, o curso da vida de Clare é normal e, quando ela menos espera, seu grande amor desaparece, sem data para retornar. Como poderia um romance suportar a estas idas e vindas?

Antes de tudo quero deixar bem claro que Te Amarei Para Sempre além de ser classificado como um romance baseado na obra de Audrey Niffenegger, é também uma ficção, pois já foi provado, cientificamente, que (ainda) é impossível viajar no tempo. A maior prova disto é que ninguém veio do futuro para provar que viajou no tempo.

Apesar de viagens no temporais ainda ser um um avanço científico que ainda não somos capazes de realizá-lo, trabalhos científicos, artigos, livros,  filmes, séries e animes que abordam este tema me atraem. Não seria diferente com Te Amarei Para Sempre.

A forma como a viagem temporal nos é mostrada no filme é bem diferente das que eu já tinha visto. Henry DeTamble viaja no tempo, de maneira aleatória, devido a uma anomalia genética que o permite realizar tal proeza. Ele descobre que é capaz de fazer isto desde os 6 anos de idade, quando é vítima de um acidente de carro que tem como vítima fatal Annette DeTamble, sua mãe.

Mesmo viajando de forma aleatória, sem saber quando vai acontecer, sem saber para qual data ele vai retornar e sem saber em qual local ele vai parar, Henry é sempre levado à locais que marcaram sua vida de alguma forma. Em umas de suas viagens ele conhece Clare, uma bela criança que se apaixona por ele e alimenta esse amor até chegar a idade adulta, acreditando que Henry, além de ser o homem perfeito, é o amor de sua vida.

Te Amarei Para Sempre é um filme light. Ele consegue atrair um público que gosta de viagens temporais e um público que gosta de romance, mas peca ao tratar os dois assuntos de maneira natural demais e um pouco superficial. O filme consegue agradar por unir os dois temas e desagradar por ser um pouco confuso e não trabalhar tais temas de maneira um pouco mais envolvente.

Quem é fã de paradoxos temporais como o famoso “paradoxo do avô”, em que se argumenta a possibilidade, ou a impossibilidade, de voltar no tempo e matar seu avô podendo assim afetar sua própria existência; de teorias filosóficas sobre o livre-arbítrio e predestinação; de teorias que retratam o dilema de você ser, ou não, capaz de mudar o passado para possuir um futuro diferente, onde entra também a teoria do “o que aconteceu, aconteceu”; vai se decepcionar com o filme, pois estes assuntos são pouco mencionados (cerca de uma ou duas frases) e de nenhuma forma discutidos. Agora você deve pensar: Como pode ser feito um filme sobre viagens temporais e não ser discutido esses temas!?!? A resposta é: o tema foi encarado com tanta naturalidade que não se prenderam a detalhes.

Quem é fã de romance vai gostar um pouco mais porque como uma boa história de romance, o filme apresenta personagens que terão um relacionamento com altos e baixos como casamento, perca de um filho, conflitos gerados pelas viagens no tempo, por intromissões familiares, de amigos, dentre outras. Mas vai se decepcionar um pouco com uma certa apatia ou pouco envolvimento entre os dois protagonistas. Gosto dos protagonistas, mas acho que faltou um pouco de química na atuação e no relacionamento dos dois.

É um filme que eu classifico como “sessão da tarde”, light, não atrai um grande público, mas que dá para assistir sem reclamar muito. Bonzinho. As meninas, principalmente as fãs de Eric Bana, vão gostar do filme, vão achar LINDO. rsrsrs

Imagens:

Trailer:

Anúncios

Inglorious Basterds – Bastardos Inglórios (2009)

Posted in Filmes - Críticas with tags , , , on outubro 17, 2009 by X-Tudo!

inglourious-basterds1

Dados Técnicos:

– País de Origem: The USA; Alemanha

– Ano de Lançamento: 2009

– Gênero: Ação; Guerra

– Direção: Quentin Tarantino

Elenco: Brad Pitt – Aldo Raine (O Apache)

Eli Roth – Sgt. Donny Donowitz (O Urso Judeu)

Christoph Waltz – Col. Hans Landa

Mélanie Laurent – Shosanna Dreyfus

Diane Kruger – Bridget von Hammersmark

Daniel Bruhl – Pvt Fredrick Zoller

Michael Fessbender – Lt. Archie Hicox

Til Schweiger – Sgt. Hugo Stiglitz

August Diehl – Major Dieter Hellstrom

Denis Menochet – Perrier LaPadite

Gedeon Burkhard – Cpl. Wilhelm Wicki

B.J. Novak – Pfc. Smithson Utivich (O Pequeno)

Samm Levine – PFC Gerold Hirschberg

Soenke Mohring – Walter Frazer

Michael Bacall – PFC Michael Zimmerman

Omar Doom – Pfc. Omar Ulmer

Mike Myers – General Ed Fenech

Martin Wuttke – Adolf Hitler

Jacky Ido – Marcel

– Sinopse: Durante a Segunda Guerra Mundial, grupo de soldados americanos judeus é conhecido como “The Basterds” (os bastardos). São eles os responsáveis por espalhar o medo e o terror no Terceiro Reich, escalpelar e assassinar brutalmente os nazistas. É nesse ambiente que eles cruzam o caminho de uma jovem judia que tem um cinema em Paris e é alvo dos soldados.

O filme se passa durante a Segunda Guerra Mundial, mais precisamente em 1944, com uma França tomada por nazistas caçadores de judeus. Os nazistas foram muito bem representados através da SS ou Runic "SS", uma organização paramilitar que utilizava terror junto aos inimigos dos nazistas por meio da surra, tortura e do assassinato. Era considerada uma tropa de elite alemã.

Bastardos Inglórios é o filme mais maduro de Quentin Tarantino, diretor conhecido por gostar de muito sangue sendo derramado, basta relacioná-lo aos filmes Kill Bill: Vol.1 (2003) e Kill Bill: Vol. 2 (2004) que todos haverão de concordar comigo. Apesar de serem filmes violentos, eles priorizam diálogos marcantes e não deixam de ser engraçados, muito engraçados!

Quando fui ao cinema assistir Bastardos Inglórios, conhecendo a fama de Tarantino, me preparei para ver cabeças rolando, mas não vi uma sequer, quer dizer, vi apenas os escalpos (nome científico de Couro Cabeludo) de nazistas sendo retirados de suas cabeças pelos Bastardos!!

Agora vocês devem se perguntar: Por que escapelar os nazistas!? Quem são os Bastardos!?

Bem, os Bastardos são um grupo de americanos (Sgt. Donny Donowitz, Pfc. Omar Ulmer, Pfc. Smithson Utivich, Sgt. Donny Donowitz, dentre outros.) liderados por nada mais, nada menos, do que Brad Pitt, interpretando Aldo Raine, mais conhecido por Apache, por descendente de uma linhagem de índios. Índios de olhos azuis!? Também achei este detalhe estranho, mas nada que venha estragar o filme.

Os Bastardos têm como função exterminar nazistas, sem piedade, escapelando-os. O ato de escapelar inimigos surgiu na américa quando alguns caçadores de índios e mexicanos praticavam tal perversidade para comprovar ao estado da Pensilvania que haviam matado um índio afim de receber uma recompensa. Mais tarde foram os índios que adotaram tal atividade, mas não em troca de recompensa, apenas para causar espanto. Esta técnica foi mais difundida pelos índios apaches, notadamente violentos na arte de guerriar. Não é de se estranhar que Aldo Raine, é mais conhecido como o Apache, pois ele quer 100 escalpos de nazistas para cada membro dos Bastardos (contei um total de 8 membros = 800 nazistas em couro cabeludo).

Durante o filme nós podemos observar uma bipolarização, de um lado estão os nazistas da SS, caçadores de judeus, liderada por Col. Hans Landa (Christoph Waltz merece um Óscar pela atuação no mínimo, brilhante) e do outro estão os Bastardos, norte-americanos que estão na França à caça de nazistas, liderados por Aldo Raine. No meio desse conflito surge Shosanna Dreyfus (a linda Mélanie Laurent) que quer vingar a morte de sua família judia. Shosanna Dreyfus possui um cinema em Paris que irá exibir, ironicamente e contra sua vontade, um filme que exalta os nazismo e que será assistido pela mais alta classe alemã.

As cenas de violência são muito fortes, mas não foi o mais marcante para mim. O que mais me chamou a atenção foram os diálogos riquíssimos em ironias, e as cenas de humor. Pago todos os meus centavos mais uma vez  para rever Brad Pitt falando italiano com um sotoque norte-americano sulista, para ver a cara de sádico do Urso Judeu, a cara sempre amarrada do Sgt. Hugo Stiglitz, a bela Mélanie Laurent e a impagável e excelente interpretação de Christoph Waltz!

É um filme para ser aplaudido de pé!

Imagens:

Trailler:

Origem da FITA ADESIVA

Posted in Origens with tags , , , on outubro 15, 2009 by X-Tudo!

Fita adesiva

Em 1930, empresas de empacotamento de alimentos fascinaram-se com uma película relativamente nova, chamada celofane – um polímero transparente feito de celulose. Embalagens de celofane ajudavam a manter frescos os alimentos embalados, além de permitir que os consumidores vissem sepapel celofane2u conteúdo. Fechar o pacote de celofane, entretanto, era um problema, até que a 3M Company inventou e patenteou a fita Scotch – nome que, até hoje, os americanos usam para se referir a todas as fitas adesivas de celofane. Um produto similar, Sellotape, introduzido sete anos depois na Europa, também teve seu nome genérico associado ao produto.

A cola fita Scotch recebe a denominação técnica de adesivo sensível à pressão. Ela não adere quimicamente ao material onde é colocada, observa Alphonsus Pocius, cientista da 3M Corporate Research Material Laboratory, em St. Paul, minnesota. Aofita 3M 810 19mmcontrário, a pressão aplicada força a cola a penetrar nas irregularidades microscópicas da superfície do material. Uma vez lá, não sai, mantendo a fita no local desejado. A cola “precisa ter uma consistência intermediária entre líquida e sólida”, explica Poncius: deve ser fluida o suficiente para se espalhar sob pressão, mas viscosa o suficiente para não escorrer.

Criar o tipo certo de cola, no entanto, é apenas parte da invenção. A fita adesiva típica contém não dois materiais (a cola e o verso, que pode ser de celofane ou outro tipo de plástico), mas quatro. Uma camada, usada como base, ajuda a cola a se afixar no plástico, enquanto, do outro lado, um agente liberador assegura que a cola não grude na parte de cima. Se não fosse assim, seria impossível desenrolar a fita Scotch.

Recentemente, as fitas adesivas chamaram a atenção dos físicos. Pesquisadores mostraram que desenrolar a fita adesiva em uma câmara de vácuo libera raios X. E, para demonstrar, usaram esses raios X pararaio-x-fita-adesivaradiografar ossos de seus dedos. A descoberta poderia levar à criação de aparelhos de radiografia baratos e portáteis. O desenrolar da fita produz cargas eletrostáticas e o movimento dos elétrons no espaço entre a fita e o rolo produz raios X. Na presença de ar, os elétrons são muito mais lentos e não produzem raios X.

Agora você deve se perguntar: Como alguém pôde pensar que uma fita adesiva poderia emitir raios X e a partir disso, realizar experimentos!? Na realidade a mais de 50 anos atrás alguns cientistas russos mostravam evidências de raios X sendo emitidos quando uma fita adesiva era descolada de vidro. Mas o novo estudo afirma que você pode obter muitos raios X, segundo Juan Escobar. Ele acrescenta: ” A energia que se obtém apenas ao puxar uma fita adesiva no vácuo é enorme!”

O pesquisador afirmou que os raios X são produzidos apenas sem a presença de ar, você tem que trabalhar no vácuo, o que dificilmente ocorre no cotidiano. “Se você puxar a fita no vácuo deve ser super cuidadoso. Eu continuarei usando fita adesiva na vinha vida diária e eu acho que é seguro fazê-lo no seu trabalho. Sem garantias.” Disse Juan.

Especialistas em radiologia afirmaram que é uma idéia bem interessante a noção de desenvolver uma máquina de raios X à partir deste princípio e mais pesquisa deveria ser desenvolvida.

Curiosidade: Se você desenrolar a fita em um local completamente escuro poderá ver um brilho fraco. Podem tentar!

Não estranhem se Macgyver conseguir achar uma saída de um buraco extremamente escuro utilizando apenas uma fita adesiva! Hehehehehe… Até que daria uma boa campanha publicitária para a Scotch, o que vocês acham!? kkkkkkk

Fontes: artigo de Davide Castelvecchi para Scientific American; Hypescience

Origem do ARCO-ÍRIS

Posted in Origens with tags , , , on outubro 15, 2009 by X-Tudo!

arco-íris

O estudo detalhado do arco-íris aumenta o interesse pelo fenômeno. O arco multicolorido é apenas o começo. olhando com atenção, você verá que acima do arco principal há uma faixa de céu escuro e um segundo arco mais tênue, com as cores dispostas na ordem inversa. O arco principal é formado pro arcos esverdeados e arroxeados, conhecidos como arcos supernumerários. O arco-íris pode variar em brilho ao longo de sua largura ou comprimento earco-iris2também pode se dividir em inúmeros arcos próximos na parte de cima. Se observado através de lentes polarizadas, o arco-íris aumenta e diminui conforme muda a posição das lentes.

A explicação científica básica  foi dada pelo físico persa Kamal-al-Dîn al-Farisî, e, de forma independente, pelo físico alemão Theodoric de Freiberg, no século XIV. Cientistas, entretanto, continuaram trabalhando na sua teoria nos anos 70 e seguintes. As explicações sobre o arco-íris apresentadas em livros didáticos são equivocadas e sua descrição completa ainda está longe de ser atingida. “O arco-íris tem reputação imerecida de ter uma explicação simples.”, observa o físico atmosférico Craig Bohren, da Pennsylvania State University.

O princípio central é o de que cada gotícula de água presente no ar atua concomitantemente como espelho, lente e prisma. Gotículas dispersam a luz do Sol em todas as direções de forma desigual, mas há uma tendência de privilegiar o ângulo de 138º em relação à direção da luz incidente. Ao formar esse ângulo com o Sol, as gotículas parecem mais brilhantes e, juntas, produzem um anel. O que normalmente se vê é a parte superior desse anel, uma vez que não há gotículas suficientes próximas ao solo para formar a parte inferior.

O ângulo de 138º significa que o arco-íris é visto quando nos posicionamos de costas para o Sol. O ângulo de lente varia ligeiramente com o comprimento da onda, dividindo a luz branca do Sol em faixas coloridas. Múltiplos reflexos entre gotículas criam os arcos externos; a interferência de onda é responsável pelos arcos supernumerários; o achatamento das gotículas provoca variações de brilho ao longo do arco; tamanhos diferentes das gotículas produzem arcos partidos; e a luz é polarizada de forma semelhante ao brilho de qualquer superfície líquida.

Mesmo toda essa física não atinge a maneira como quando nossos olhos e cérebro percebem o espectro contínuo como cores descontínuas. O encanto do arco-íris ocorre em nossas mentes tanto quanto acontece no céu.

Fontes: Wikipédia; Theodoric’s Rainbow, um livro de Stephen Kramer; artigo de George Musser para Scientific American.

Fotografias de Tebe Interesno

Posted in Imagens with tags , , , on outubro 14, 2009 by X-Tudo!

Uns dias atrás eu estava procurando algumas imagens publicitárias para um amigo quando me deparo com algumas obras de Tebe Interesno, um designer russo que mistura realidade e fantasia na mesma imagem. Suas imagens, nos deixam encantados por apresentar uma certa nostalgia nos personagens fictícios criado pelo artista. Os personagens aparentam ser tão inocentes, curiosos e meigos que dá vontade de ter um bonequinho desses! hehehe…

Em outras imagens sinto que Tebe quer nos mostrar o quanto somos pequenos, insignificantes e sem defesa diante de seres gigantes inofensivos que só querem brincar e se divertir assim como nós.

Vejam as imagens: (para ampliá-las, basta clicar)