Origem dos CLIPES PARA PAPEL

As pessoas prendem folhas de papel mais ou menos continuamente desde que os chineses inventaram o objeto no século 1 ou 2 antes de d.C. De acordo com o EarlyOffice Museum, porém, o primeiro clipe de arame dobrado só foi patenteado em 1867, por Samuel B. Fay. Sua forma consagrada como o ícone que conhecemos hoje surgiu somente por volta de 1892 e nunca foi patenteada.

Henry Petroski, especialista em história da tecnologia, escreveu que seu desenvolvimento teve que esperar a disponibilidade do arame adequado, bem como as máquinas capazes de dobrar o arame suficientemente rápido, para que uma caixa de clipes pudesse ser vendida por alguns centavos.

Os clipes para papel, bem como as máquinas que os produziam, são contemporâneos das presilhas. Funcionários de escritórios no início do século 19 mantinham os papéis presos com grossos prendedores na forma de T, que ainda são anunciados em catálogos para material de escritório. As máquinas para produzir clipes da era vitoriana já tinham resolvido o problema da produção em larga escala para baratear o custo. Adaptar as características da máquina para dobrar o arame na forma correta foi uma tarefa relativamente fácil, que permitiu aos criativos modeladores de arame sonharem com alto faturamento.

Os clipes atuais moldados em plástico, clipes de arame revestidos de plástico colorido e até folhas semicirculares de alumínio que dobram os cantos superiores dos papeis chegaram ao mercado para ficar, e você ainda pode comprar prendedores tipo T, clipes com aba de pressão, prendedores para notas. Considerados como um todo, são uma poderosa opção de negócios, além dos clipes tradicionais.

Mas antes que você proponha a algum fabricante um projeto de novo desenho de clipe mais aprimorado, é bom saber que esse tipo de clipe pode raspar ou rasgar o papel, enganchar em outros da sua espécie dentro da caixa e, se muito forçado, pode escapar e soltar os papéis que deveria prender. A principal fornecedora de clipes dos EUA, a Gem Office Products, revelou que recebia pelo menos dez cartas por mês sugerindo modelos alternativos. Para muitos, a Gem é sinônimo de clipe para papel, pois se firmou no mercado como a maior empresa do ramo.


Fonte: Peter Brown – The Early Office Museum

3 Respostas to “Origem dos CLIPES PARA PAPEL”

  1. […] O centenário Clip de Papel […]

  2. quando veio clips para brasil foi o meu pai fabricou 1 maquina aqui no brasil 1950 .
    todas fabrica clips aqui no brasil são maquinas do meu pai
    maquinas graciano

  3. PAULO EMANUEL DA CRUZ Says:

    GOSTARIA DE SABER PREÇO DA MAQUINA DE FAZER CLIPS E A CONDIÇAO DE PAGAMENTOS GRATO

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: