Archive for the Filmes – Críticas Category

The Time Traveler’s Wife – Te Amarei Para Sempre (2009)

Posted in Filmes - Críticas with tags , , , on outubro 28, 2009 by X-Tudo!

Cartaz

Dados Técnicos:

País de Origem : The EUA

Ano de Lançamento: 2009

Gênero: Romance

Direção: Robert Schwentke

Elenco: Eric Bana – Henry DeTamble

Rachel McAdams – Clare Abshire

Michelle Nolden – Annette DeTamble

Brooklynn Proulx – Clare at Six and Eight

Alex Ferris – Henry at Six

Tatum McCann – Alba at Four and Five

Hailey McCann – Alba at Nine and Ten

Arliss Howard – Richard DeTamble

Ron Livingston – Gomez

Jane McLean – Charisse

Stephen Tobolowsky – Dr. David Kendrick

Christina Orjalo – Rosa

Sinopse: Henry DeTamble (Eric Bana) sofre de uma rara modificação genética, que o faz viajar pelo tempo involuntariamente. Numa de suas viagens, ele conhece a pequena Clare (Rachel McAdams), que se apaixona por ele imediatamente. Ano após ano, ela espera sempre no mesmo lugar que este estranho viajante retorne. Até que os dois, finalmente, se encontram e a paixão começa. Porém, o curso da vida de Clare é normal e, quando ela menos espera, seu grande amor desaparece, sem data para retornar. Como poderia um romance suportar a estas idas e vindas?

Antes de tudo quero deixar bem claro que Te Amarei Para Sempre além de ser classificado como um romance baseado na obra de Audrey Niffenegger, é também uma ficção, pois já foi provado, cientificamente, que (ainda) é impossível viajar no tempo. A maior prova disto é que ninguém veio do futuro para provar que viajou no tempo.

Apesar de viagens no temporais ainda ser um um avanço científico que ainda não somos capazes de realizá-lo, trabalhos científicos, artigos, livros,  filmes, séries e animes que abordam este tema me atraem. Não seria diferente com Te Amarei Para Sempre.

A forma como a viagem temporal nos é mostrada no filme é bem diferente das que eu já tinha visto. Henry DeTamble viaja no tempo, de maneira aleatória, devido a uma anomalia genética que o permite realizar tal proeza. Ele descobre que é capaz de fazer isto desde os 6 anos de idade, quando é vítima de um acidente de carro que tem como vítima fatal Annette DeTamble, sua mãe.

Mesmo viajando de forma aleatória, sem saber quando vai acontecer, sem saber para qual data ele vai retornar e sem saber em qual local ele vai parar, Henry é sempre levado à locais que marcaram sua vida de alguma forma. Em umas de suas viagens ele conhece Clare, uma bela criança que se apaixona por ele e alimenta esse amor até chegar a idade adulta, acreditando que Henry, além de ser o homem perfeito, é o amor de sua vida.

Te Amarei Para Sempre é um filme light. Ele consegue atrair um público que gosta de viagens temporais e um público que gosta de romance, mas peca ao tratar os dois assuntos de maneira natural demais e um pouco superficial. O filme consegue agradar por unir os dois temas e desagradar por ser um pouco confuso e não trabalhar tais temas de maneira um pouco mais envolvente.

Quem é fã de paradoxos temporais como o famoso “paradoxo do avô”, em que se argumenta a possibilidade, ou a impossibilidade, de voltar no tempo e matar seu avô podendo assim afetar sua própria existência; de teorias filosóficas sobre o livre-arbítrio e predestinação; de teorias que retratam o dilema de você ser, ou não, capaz de mudar o passado para possuir um futuro diferente, onde entra também a teoria do “o que aconteceu, aconteceu”; vai se decepcionar com o filme, pois estes assuntos são pouco mencionados (cerca de uma ou duas frases) e de nenhuma forma discutidos. Agora você deve pensar: Como pode ser feito um filme sobre viagens temporais e não ser discutido esses temas!?!? A resposta é: o tema foi encarado com tanta naturalidade que não se prenderam a detalhes.

Quem é fã de romance vai gostar um pouco mais porque como uma boa história de romance, o filme apresenta personagens que terão um relacionamento com altos e baixos como casamento, perca de um filho, conflitos gerados pelas viagens no tempo, por intromissões familiares, de amigos, dentre outras. Mas vai se decepcionar um pouco com uma certa apatia ou pouco envolvimento entre os dois protagonistas. Gosto dos protagonistas, mas acho que faltou um pouco de química na atuação e no relacionamento dos dois.

É um filme que eu classifico como “sessão da tarde”, light, não atrai um grande público, mas que dá para assistir sem reclamar muito. Bonzinho. As meninas, principalmente as fãs de Eric Bana, vão gostar do filme, vão achar LINDO. rsrsrs

Imagens:

Trailer:

Anúncios

Inglorious Basterds – Bastardos Inglórios (2009)

Posted in Filmes - Críticas with tags , , , on outubro 17, 2009 by X-Tudo!

inglourious-basterds1

Dados Técnicos:

– País de Origem: The USA; Alemanha

– Ano de Lançamento: 2009

– Gênero: Ação; Guerra

– Direção: Quentin Tarantino

Elenco: Brad Pitt – Aldo Raine (O Apache)

Eli Roth – Sgt. Donny Donowitz (O Urso Judeu)

Christoph Waltz – Col. Hans Landa

Mélanie Laurent – Shosanna Dreyfus

Diane Kruger – Bridget von Hammersmark

Daniel Bruhl – Pvt Fredrick Zoller

Michael Fessbender – Lt. Archie Hicox

Til Schweiger – Sgt. Hugo Stiglitz

August Diehl – Major Dieter Hellstrom

Denis Menochet – Perrier LaPadite

Gedeon Burkhard – Cpl. Wilhelm Wicki

B.J. Novak – Pfc. Smithson Utivich (O Pequeno)

Samm Levine – PFC Gerold Hirschberg

Soenke Mohring – Walter Frazer

Michael Bacall – PFC Michael Zimmerman

Omar Doom – Pfc. Omar Ulmer

Mike Myers – General Ed Fenech

Martin Wuttke – Adolf Hitler

Jacky Ido – Marcel

– Sinopse: Durante a Segunda Guerra Mundial, grupo de soldados americanos judeus é conhecido como “The Basterds” (os bastardos). São eles os responsáveis por espalhar o medo e o terror no Terceiro Reich, escalpelar e assassinar brutalmente os nazistas. É nesse ambiente que eles cruzam o caminho de uma jovem judia que tem um cinema em Paris e é alvo dos soldados.

O filme se passa durante a Segunda Guerra Mundial, mais precisamente em 1944, com uma França tomada por nazistas caçadores de judeus. Os nazistas foram muito bem representados através da SS ou Runic "SS", uma organização paramilitar que utilizava terror junto aos inimigos dos nazistas por meio da surra, tortura e do assassinato. Era considerada uma tropa de elite alemã.

Bastardos Inglórios é o filme mais maduro de Quentin Tarantino, diretor conhecido por gostar de muito sangue sendo derramado, basta relacioná-lo aos filmes Kill Bill: Vol.1 (2003) e Kill Bill: Vol. 2 (2004) que todos haverão de concordar comigo. Apesar de serem filmes violentos, eles priorizam diálogos marcantes e não deixam de ser engraçados, muito engraçados!

Quando fui ao cinema assistir Bastardos Inglórios, conhecendo a fama de Tarantino, me preparei para ver cabeças rolando, mas não vi uma sequer, quer dizer, vi apenas os escalpos (nome científico de Couro Cabeludo) de nazistas sendo retirados de suas cabeças pelos Bastardos!!

Agora vocês devem se perguntar: Por que escapelar os nazistas!? Quem são os Bastardos!?

Bem, os Bastardos são um grupo de americanos (Sgt. Donny Donowitz, Pfc. Omar Ulmer, Pfc. Smithson Utivich, Sgt. Donny Donowitz, dentre outros.) liderados por nada mais, nada menos, do que Brad Pitt, interpretando Aldo Raine, mais conhecido por Apache, por descendente de uma linhagem de índios. Índios de olhos azuis!? Também achei este detalhe estranho, mas nada que venha estragar o filme.

Os Bastardos têm como função exterminar nazistas, sem piedade, escapelando-os. O ato de escapelar inimigos surgiu na américa quando alguns caçadores de índios e mexicanos praticavam tal perversidade para comprovar ao estado da Pensilvania que haviam matado um índio afim de receber uma recompensa. Mais tarde foram os índios que adotaram tal atividade, mas não em troca de recompensa, apenas para causar espanto. Esta técnica foi mais difundida pelos índios apaches, notadamente violentos na arte de guerriar. Não é de se estranhar que Aldo Raine, é mais conhecido como o Apache, pois ele quer 100 escalpos de nazistas para cada membro dos Bastardos (contei um total de 8 membros = 800 nazistas em couro cabeludo).

Durante o filme nós podemos observar uma bipolarização, de um lado estão os nazistas da SS, caçadores de judeus, liderada por Col. Hans Landa (Christoph Waltz merece um Óscar pela atuação no mínimo, brilhante) e do outro estão os Bastardos, norte-americanos que estão na França à caça de nazistas, liderados por Aldo Raine. No meio desse conflito surge Shosanna Dreyfus (a linda Mélanie Laurent) que quer vingar a morte de sua família judia. Shosanna Dreyfus possui um cinema em Paris que irá exibir, ironicamente e contra sua vontade, um filme que exalta os nazismo e que será assistido pela mais alta classe alemã.

As cenas de violência são muito fortes, mas não foi o mais marcante para mim. O que mais me chamou a atenção foram os diálogos riquíssimos em ironias, e as cenas de humor. Pago todos os meus centavos mais uma vez  para rever Brad Pitt falando italiano com um sotoque norte-americano sulista, para ver a cara de sádico do Urso Judeu, a cara sempre amarrada do Sgt. Hugo Stiglitz, a bela Mélanie Laurent e a impagável e excelente interpretação de Christoph Waltz!

É um filme para ser aplaudido de pé!

Imagens:

Trailler:

A Clockwork Orange – Laranja Mecânica (1971)

Posted in Filmes - Críticas with tags , , , on setembro 25, 2009 by X-Tudo!

clockwork

Dados Técnicos:

País de Origem: Inglaterra

Ano de Lançamento: 1971

Gênero: Ficção

Direção: Stanley Kubrick

Elenco: Malcolm McDowell – Alex DeLarge

Patrick Magee – Sr. Alexander

Warren Clarke – Dim

Clive Francis – Lodger

Michael Tarn – Pete

James Marcus – George

Michale Bates – Chefe dos guardas

Sinopse: No futuro, Alex (Malcolm McDowell), líder de uma gangue de delinquentes que matam, roubam e estupram, cai nas mãos da polícia. Preso, ele é usado em experimento destinado a refrear os impulsos destrutivos, mas acaba se tornando impotente para lidar com a violência que o cerca.

A primeira impressão que tive sobre o filme foi: Um filme pornográfico, violento, cheio de palavrões e sem sentido algum. Esta é uma grande prova de que não é a primeira impressão a que fica guardada em nossas memórias, mas sim as últimas impressões. O filme é pornográfico, violento e cheio de palavrões, mas isto, diferente do que eu pensava, tem todo um sentido por trás que será revelado no decorrer da película.

O filme é uma narrativa de Alex DeLarge que conta sua história. Alex é um jovem inglês que, junto com sua gangue, os druguis, fazem um “show de horrores” na cidade em que vivem, brigando com outras gangues, invadindo casas, realizando estupros e batendo em mendigos. São cenas fortes e impactantes (à la Stanley Kubrick).

Alex em certo momento é preso. Na prisão ele é submetido à um tratamento, chamado de Ludovico. Este tratamento médico pretende, através de vacinas e lavagem cerebral, reabilitar prisioneiros para que eles possam voltar às ruas mais rápido e prontos para se socializar novamente. Toda a surpresa do filme está na sua reabilitação à sociedade, só então percebemos o sentido que Stanley quis dar ao filme com todas as cenas violentas.

Um fato que pode causar estranheza ao espectador é a linguagem incomum que Alex DeLarge e sua gangue usam. É uma mistura de russo, inglês e cockney. Exemplo: drugo = amigo; rozzer = polícia; chavalco = cara. Huahauhaua… bem esquisito, mas não foi criação de Stanley e sim de Anthony Burgess, autor da obra literária que deu vida ao filme.

Laranja Mecânica traz discussões como perdão, lavagem cerebral, reabilitação social, sistema penitenciário e vingança. É um excelente filme com uma trilha sonora primorosa!!

Imagens:

Reparem como os cílios dá um ar cruel ao ator.Alex DeLarge

Reparem como os cílios dá um ar cruel ao ator.

McDowell arranhou a córnea e ficou temporariamente cego ao gravar esta cena.

McDowell arranhou a córnea e ficou temporariamente cego ao gravar esta cena.

Alex e seus parceiros do "show de horrores"

Alex e seus parceiros do "show de horrores"

Show de Horror

Show de Horror

O tempo passa para todos... Fiquei besta como passou rápido para McDowell.

O tempo passa para todos... Fiquei besta como passou rápido para McDowell.

Trailer:

The Shining – O Iluminado (1980)

Posted in Filmes - Críticas on setembro 24, 2009 by X-Tudo!

The Shining

Dados Técnicos:

País de Origem: The EUA

Ano de Lançamento: 1980

Gênero: Terror

Direção: Stanley Kubrick

Elenco: Jack Nicholson – Jack Torrance

Shelley Duvall – Wendy Torrance

Danny Lloyd – Danny Torrance

Sinopse:  Durante o inverno, um homem (Jack Nicholson) é contratado para ficar como vigia em um hotel no Colorado e vai para lá com a mulher (Shelley Duvall) e seu filho (Danny Lloyd). Porém, o contínuo isolamento começa a lhe causar problemas mentais sérios e ele vai se tornado cada vez mais agressivo e perigoso, ao mesmo tempo que seu filho passa a ter visões de acontecimentos ocorridos no passado, que também foram causados pelo isolamento excessivo.

O Iluminado é um filme de 1980 baseado na obra homônima de Stephen King  e por isso deveria apresentar um terror característico da época, certo!? Errado! Stanley Kubrick fez uma obra prima de terror e suspense mesclando seu talento com o talento de Jack Nicholson, que estava além de seu tempo.

Nicholson interpreta Jack Torrance, um escritor que se voluntaria para cuidar de um hotel, isolado de tudo e todos nas montanhas, durante um inverno arrasador. Junto consigo leva sua família para acompanhá-lo e dá-lo todo apoio que necessita, pois o hotel exige cuidados como a manutenção de aquecedores, da cozinha, e da parte externa evitando sempre que a neve tome conta de tudo.

Torrance, logo de início adora a idéia pois pretende escrever um livro e, nada melhor do que o isolamento para se escrever um livro, contudo sua família não se sente a vontade no hotel, pois seu filho, Danny “sente” que eles não estão sozinhos naquele local. Todos os problemas serão desenvolvidos em cima daquilo que Torrance mais queria, isolamento.

O filme pode ser desesperador para quem não gosta de locais abertos e vazios. O cenário é enorme e por conta do inverno rigoroso, apenas 3 pessoas tomam conta do enorme hotel, Torrance, seu filho Danny (o iluminado) e sua esposa Wendy. O ambiente, o silêncio, a falta de opções para Danny se divertir, a cara de Wendy (rsrs) tornam o filme irritante, mas não por acaso, pois é exatamente isso que Stanley queria!

A todo momento você acha que vai acontecer algo, as reações de Jack Torrance são absolutamente inesperadas e sua mulher vê-se a todo instante ameaçada pelas loucuras de seu marido.

Não espere que você irá levar sustos, pois isso não é a intenção. Você fica tenso do início ao fim, e o fim, como não podia ser diferente nas obras de King, abre uma brecha para várias interpretações e discussões.

Algumas imagens clássicas do filme:

As gêmeas

As gêmeas

Jack Torrance

Jack Torrance

O Hotel

O Hotel

Capa do filme

Capa do filme